Primeiro curso privado de medicina conta com a colaboração do Hospital da Luz

Primeiro curso privado de medicina conta com a colaboração do Hospital da Luz

O Hospital da Luz Lisboa será o parceiro estratégico da Universidade Católica no âmbito do primeiro curso de medicina de uma instituição de ensino superior privado. Autorizado pela Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES), o curso arranca em setembro de 2021 com 50 alunos e aulas em inglês.

«É uma honra, que estou certa é partilhada por todos os profissionais da Luz Saúde, poder contribuir para o prestígio da Medicina e da ciência portuguesas e projetar assim o nome do nosso país como centro de formação clínica de alta qualidade. Agradeço profundamente a todos os colaboradores da Luz Saúde, em particular ao seu corpo clínico, os 20 anos de trabalho que nos permitiram chegar aqui», comentou Isabel Vaz, CEO da Luz Saúde, assim que se conheceu a decisão.

Ministrar uma licenciatura em medicina – até agora uma prerrogativa exclusivamente pública – era uma aspiração, há já vários anos, das universidades e dos hospitais privados.

«Esta decisão robustece o sistema de Ensino Superior, permitindo que mais jovens se possam formar em Portugal e garantindo a supervisão da qualidade daqueles que praticam medicina no nosso país», reagiu em comunicado Isabel Capeloa Gil, reitora da Universidade Católica.

De acordo com o mesmo comunicado, o curso envolverá ainda «uma parceria com a prestigiada Universidade de Maastricht», distinguindo-se dos currículos tradicionais por ter «uma abordagem mais prática e integrada desde os primeiros anos».

Reiterando que é necessário continuar a «trabalhar na criação de novos cursos e no aumento de vagas» em Medicina, o ministro do Ensino Superior, Manuel Heitor, comentou, a este respeito que, «esta é uma área fortemente condicionada por mecanismos, procedimentos e pressões corporativas a que temos de nos deixar de vincular em Portugal.  Não é com corporativismos e com o fecho da prática da Medicina que vamos conseguir evoluir».

No ano letivo que agora iniciou, das 52 129 vagas abertas para o ensino superior (mais 561 do que no ano passado), 1523 são em cursos de Medicina.

Partilhe

Deixe uma resposta