Portugal acolhe Assembleia Geral da UEHP

Portugal acolhe Assembleia Geral da UEHP

A próxima Assembleia Geral da União Europeia de Hospitalização Privada (UEHP) – federação das associações europeias de hospitais privados, da qual a APHP é, nos últimos anos, um dos principais dinamizadores – realizar-se-á em Lisboa, a 10 de março de 2017.

A realização em Portugal deste evento anual, que reunirá destacados responsáveis da hospitalização privada de mais de 20 países europeus, representa o reconhecimento do dinamismo da hospitalização privada no nosso país.

«Num momento em que Portugal quer estar no mapa em termos de política de saúde é muito relevante e motivador que a UEHP tenha escolhido o nosso país para o próximo encontro», afirma Oscar Gaspar, presidente da APHP.

A direção da APHP espera que a Assembleia Geral da UEHP permita uma boa reflexão sobre o contributo adicional que os hospitais privados podem dar para a melhoria da oferta e da eficiência dos sistemas de saúde na Europa.

Uma voz junto da Comissão Europeia

Fundada em 1991 e focada na defesa dos hospitais independentes da Europa, a UEHP preconiza a equidade, a qualidade e a sustentabilidade dos sistemas de saúde através da liberdade de escolha do cidadão, da livre concorrência entre prestadores públicos e privados, da separação entre financiamento e prestação, da concorrência no domínio do financiamento, da definição de padrões europeus de normalização e regulação do setor, bem como do desenvolvimento do e-Health. Acreditada pelo Parlamento Europeu, a UEHP defende, assim, mais Europa na Saúde para que se possa obter mais Saúde na Europa.

No final do passado mês de novembro, a UEHP foi recebida pelo Comissário Europeu da Saúde, Vytenis Andriukaitis, que defendeu uma racionalização da cooperação entre público e privado e não uma competição. Essa será, em seu entender, a melhor forma de responder aos novos desafios: incentivo dos estilos de vida saudáveis, mobilidade dos pacientes, envelhecimento da população, redução de camas hospitalares, aposta nos hospitais de dia/ambulatório e nos cuidados integrados, preços acessíveis para todos e transparência de custos.

Partilhe

Deixe uma resposta