O que fazer para fortalecer o diálogo social no setor hospitalar na Europa?

O que fazer para fortalecer o diálogo social no setor hospitalar na Europa?

Em articulação com a União Europeia de Hospitalização Privada (UEHP), a APHP participou no projeto “HOSPEEM-EPSU – Fortalecimento do diálogo social no setor hospitalar na Europa Oriental, Sul e Central”. Conclusão: há ainda muito a fazer em Portugal.

As 14 fichas técnicas elaboradas por cada país-alvo apresentam, em conjunto, uma visão concisa do estado da arte do diálogo social setorial na Europa. Bulgária, Hungria, Polónia e Roménia, Chipre, Grécia, Itália, Malta, Portugal e Espanha, Croácia, República Checa, Eslováquia e Eslovénia foram os países retratados por este projeto do Central European Labour Studies Institute (CELSI), com sede na Eslováquia, que visa uma estrutura apropriada para atender às necessidades de capacitação dos parceiros sociais do setor hospitalar.

A ficha técnica relativa a Portugal enfatiza o caracter maioritário do número de hospitais privados e classifica-o como uma «mudança significativa na política em relação aos cuidados comunitários, liberalização e privatização dos serviços de assistência, bem como medidas tomadas para abordar o impacto da evolução demográfica».

A participação limitada, a nível setorial, no diálogo social europeu; um sindicalismo fragmentado; o maior envolvimento dos empregadores em relação aos sindicatos no semestre europeu e as acentuadas diferenças de prioridades entre empregadores e sindicatos para a esfera da União Europeia são os vetores mais relevantes do diagnóstico à realidade portuguesa.

Partilhe

Deixe uma resposta