Ministra da Saúde quer público e privado a trabalhar «ombro a ombro»

Ministra da Saúde quer público e privado a trabalhar «ombro a ombro»

O Governo visitou, no dia 5 de fevereiro, o Hospital CUF Tejo, que iniciou atividade no Verão do ano passado, e enalteceu a colaboração estreita dos hospitais privados portugueses neste contexto de pandemia de COVID-19.

«Quero aqui deixar uma palavra de agradecimento, porque uma coisa é a agitação do debate político e outra coisa é a realidade. Desde março temos estado em contacto, temos trabalhado juntos, e o Serviço Nacional de Saúde (SNS) e os hospitais privados e do setor social, ou das Forças Armadas, têm estado mobilizados sempre que necessário para responder a esta situação de pandemia», afirmou o Primeiro-Ministro, que ali anunciou mais 700 camas disponibilizadas pelo setor privado, que reforçam os 53 acordos entre hospitais privados e o Sistema Nacional de Saúde, 13 dos quais para tratamento de doentes com covid-19.

A ministra da Saúde, por sua vez, assegurou que o Serviço Nacional de Saúde (SNS) e os setores privado e social estão a trabalhar «ombro a ombro» na luta contra a epidemia de covid-19 em Portugal. Marta Temido assumiu esta posição numa breve intervenção no final desta visita, em que assistiu à vacinação de profissionais de saúde.

«Desde o início da pandemia que os laços de colaboração entre os vários atores do sistema de saúde português se têm reforçado. Inicialmente, aferindo disponibilidades e capacidades de aprofundar formas de trabalho. Agora, mais recentemente, trabalhando ombro a ombro», assegurou Marta Temido, para quem este contexto de pandemia vai induzir muitas lições para o futuro.

Partilhe

Deixe uma resposta