INE destaca contributo crescente dos hospitais privados para a saúde dos portugueses

INE destaca contributo crescente dos hospitais privados para a saúde dos portugueses

Os dados estatísticos oficiais sobre o setor da saúde que o Instituto Nacional de Estatística (INE) publicou para assinalar o Dia Mundial da Saúde, que se comemorou a 7 de abril, revelaram um significativo aumento, em diversos indicadores, do contributo dos hospitais privados para a saúde dos portugueses.

O INE registou o crescimento do número de camas de internamento dos hospitais privados nas duas últimas décadas (mais 3 mil camas em 2019 que em 1999), o que deu um contributo essencial para assegurar a resposta hospitalar do país:

O INE concluiu que há uma tendência de expansão de hospitais privados nos últimos anos: «Em 2019, estavam em funcionamento 127 hospitais privados, mais 8 que em 2018 e mais 25 que em 2010. A predominância numérica dos hospitais privados iniciou-se no ano 2016 e abrange o Continente e as Regiões Autónomas».
O INE registou ainda que foi nos hospitais privados que a atividade mais cresceu entre 1999 e 2019, «verificando-se um reforço do peso relativo do setor privado ao nível das consultas médicas (de 15,6% para 37,3%), das cirurgias (de 22,4% para 29,8%), dos internamentos (de 15,3% para 24,1%) e dos atendimentos em serviço de urgência (de 4,2% para 17,3%)».
Para Oscar Gaspar, presidente da APHP, estes novos dados do INE «reforçam a evidência da participação dos hospitais privados no sistema português de saúde, ao mesmo tempo que nos dão mais responsabilidade para o futuro. Os portugueses podem contar com o investimento e a disponibilidade dos hospitais privados, nomeadamente para esta fase de recuperação assistencial necessária para fazer face aos efeitos da COVID19».

Partilhe

Deixe uma resposta