Preparar os alicerces do futuro


12 de Janeiro | 2017

Assembleia Geral

Preparar os alicerces do futuro

 


A senhora dona Maria Eugénia Faria atenta a todos os pormenores das
III Jornadas de Hospitalização Privada que se realizaram em 2009.

 

No passado dia 12 de Janeiro, a APHP realizou, na sede da CIP, mais uma Assembleia Geral ordinária, que permitiu aprovar um novo regime de quotização, bem como um orçamento em harmonia com o plano de atividades para o exercício de 2017, que visa colocar a APHP na «primeira linha das discussões sobre política de saúde» e induzir «um reforço da coesão interna».

Antes das votações, porém, o presidente teve a oportunidade de esclarecer, ponto por ponto, os documentos submetidos à apreciação dos associados e previamente enviados para conhecimento e análise. Começou por reconhecer que a hospitalização privada «enfrenta diversos desafios», mas a confirmada excelência na prestação de cuidados, a flexibilidade de gestão, a capacidade e vontade de investir e a liberdade de escolha que concede ao cidadão «permitem-lhe encarar o futuro de forma sustentável e ser considerada, quer um parceiro efetivo do SNS, quer um pilar do Sistema de Saúde Português». Para o presidente da APHP, se até o Estado reconhece que, «fazemos mais com menos», que o hospital privado poupa 25% em relação ao público, não há razão para impedir o cidadão de fazer a sua escolha.

Após algumas explicações suscitados pelos associados, recordou ainda que a lei da obrigatoriedade de licenciamento de todas as unidades de saúde continua a ser cumprida apenas pelos hospitais privados, realizou um ponto da situação das negociações em curso com a ADSE e revelou a intenção de constituir, a curto prazo, uma Comissão Técnica, integrada por representantes dos associados, que dinamize as relações com os subsistemas públicos de saúde e pugne pelo estabelecimento de regras claras, justas e estáveis. O presidente da APHP terminou a sua intervenção com a solicitação de um voto de louvor, que mereceu unanimidade, à senhora dona Maria Eugénia Faria, colaboradora que se aposentará no final de Janeiro de 2017.

A Secretária-Geral, Dr.ª Ana Machado, teve também oportunidade de informar os associados sobre o diálogo mantido, nos últimos meses, quer com a FESHAT, quer com outras estruturas sindicais.