Hospitais privados disponibilizaram-se para integrar rede hospitalar de apoio à visita do Papa Francisco

Hospitais privados disponibilizaram-se para integrar rede hospitalar de apoio à visita do Papa Francisco

A propósito da visita do Papa Francisco a Fátima, a 12 e 13 de maio, a Associação Portuguesa de Hospitalização Privada (APHP) enviou uma carta ao secretário de Estado da Saúde a oferecer a participação dos hospitais privados no Plano de Contingência do Ministério da Saúde para as Comemorações do Centenário das Aparições de Fátima.

Tendo em conta o número 5 do Despacho n.º 962-B/2017 (de 23 de janeiro), que cria a Comissão de Gestão do Plano de Contingência do Ministério da Saúde para as Comemorações do Centenário das Aparições de Fátima, e que releva o critério «dos hospitais em maior proximidade da área geográfica em causa», a APHP considerou pertinente que o Ministério da Saúde pudesse contar com todas as instituições de saúde portuguesas que estejam em condições de colaborar em diferentes cenários de necessidade de cuidados de saúde.

Para a APHP, «além de existirem unidades privadas de grande proximidade (Leiria, Marinha Grande e Torres Vedras, que se podem complementar com as de Coimbra), e da sua disponibilidade para colaborar, estas dispõem também de serviços médicos de qualidade reconhecida».

Contactado pela agência Lusa, o Ministério da Saúde, porém, garantiu que «o dispositivo previsto para apoio às Comemorações do Centenário das Aparições de Fátima é bastante e suficiente, contando com os meios da rede do Serviço Nacional de Saúde (SNS)».

O Ministério da Saúde agradeceu por ofício «a disponibilidade» manifestada pelos hospitais privados, que considerará «na eventualidade da ocorrência de situação de exceção».

Partilhe

Deixe uma resposta