Digital contribui para a União Europeia da Saúde

Digital contribui para a União Europeia da Saúde

A Comissão Europeia publicou em setembro uma atualização sobre os Serviços de Saúde Transfronteiriços Eletrónicos disponíveis na União Europeia (UE), que prevê a introdução progressiva, a partir de 2021, de dois novos serviços:

– ePrescription (e eDispensation) – permite que os cidadãos da UE obtenham os seus medicamentos numa farmácia de outro país da UE, através da transferência online da receita eletrónica do país de residência para o país de viagem.

– Patient Summary – é um resumo das informações mais relevantes de saúde de cada cidadão, tais como como alergias, medicação atual, doenças anteriores, cirurgias, etc. É apenas uma síntese de dados de saúde do chamado Registo Eletrónico de Saúde. O resumo digital do paciente visa fornecer aos médicos informações essenciais sobre o paciente na sua própria língua, quando o paciente é proveniente de outro país da UE e, assim, evitar eventuais barreiras linguísticas. A longo prazo, é expectável que o Registo Eletrónico de Saúde de cada cidadão esteja disponível em toda a UE.

Os Serviços de Saúde Transfronteiriços Eletrónicos são uma infraestrutura que garante a continuidade dos cuidados aos cidadãos europeus quando viajam na UE e que prevê a partilha de dados de saúde de uma forma segura, eficiente e interoperável entre Estados membros.

A nova eHealth Digital Service Infrastructure (eHDSI) é a plataforma que gerirá estes novos serviços comuns a 22 países da UE: Alemanha, Áustria, Bélgica, Croácia, Chipre, República Checa, Eslovénia, Espanha, Estónia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Irlanda, Itália, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Polónia, Portugal e Suécia.

Consulte aqui os serviços já disponíveis.

Partilhe

Deixe uma resposta