Tecnologia e ensino médico distinguem hospitais de Madrid

Tecnologia e ensino médico distinguem hospitais de Madrid

A primeira Cimeira Ibérica de Hospitais Privados, que se realizou a 26 de abril último, ficou marcada, quer pela assinatura de um protoloco de colaboração entre as associações ibéricas de hospitalização privada, tendo em vista as sinergias na afirmação da relevância crescente dos hospitais privados para a sustentabilidade dos sistemas de saúde; quer também por duas importantes visitas a unidades privadas de saúde em Madrid. No âmbito do evento, a comitiva portuguesa teve oportunidade de visitar a Clínica da Universidade de Navarra e o Hospital Universitário da Fundação Jiménez Diaz.

A Clínica Universidade de Navarra, em Pamplona, orgulha-se de ter um modelo absolutamente distinto das restantes clínicas em Espanha: «em qualquer circunstância, visa proporcionar ao paciente e aos seus familiares o melhor tratamento médico e humano possível».

Criada em 1962, ocupa uma área de 75.000 m², pela qual se distribuem 50 departamentos médicos e 10 áreas especializadas. Dispõe de 400 camas, 15 blocos operatórios, UCI de adultos e pediátrica, e uma Unidade de Hospitalização Especial.

Com mais de 2.000 profissionais, incluindo médicos, todos em dedicação exclusiva, procura «oferecer a cada caso clínico todo o tempo e todos os recursos necessários a uma atenção verdadeiramente personalizada e de qualidade». É isso que permite, dizem os seus responsáveis, obter um nível de satisfação de 95% por parte dos pacientes, 10 pontos acima da média dos hospitais espanhóis inquiridos.

O investimento em equipamento é contínuo e, por isso, garantem deter a tecnologia mais avançada do mercado: cirurgia robótica; acelerador linear e radio-embolização.

Com mais de 75.000 m² e 3000 pessoas, o Hospital Universitário da Fundação Jiménez Díaz é uma das referências hospitalares espanholas no domínio da saúde privada. É o único hospital privado em Madrid que possui um serviço de emergência com todas as seguintes especialidades disponíveis: Neurocirurgia, Cirurgia Vascular, Pediatria, Cirurgia Pediátrica, Endoscopia Digestiva, Broncoscopias, Traumatologia, Psiquiatria, Cardiologia, Hemodinâmica, Cirurgia Geral e Digestiva, Cirurgia Vascular, Obstetrícia e Ginecologia, Oftalmologia, O.R.L., Radiologia Convencional e Intervencionista, Urologia, etc.

Projetada em 1955, pelo médico Carlos Jiménez Díaz, que desde os anos 20 pretendia unir a investigação à prática clínica, a Fundação homónima resulta da união, em 1963, do Instituto de Investigações Médicas, da Clínica da Conceção e da Associação Protetora da Cátedra do Professor Jiménez Díaz. Três anos mais tarde, é integrada na Faculdade de Medicina da Universidade Autónoma de Madrid, convertendo-se em hospital universitário. Hoje é uma unidade de saúde privada de referência para mais de 500 mil pessoas. Já integrou o grupo sueco Capio Santé e integra hoje o grupo Quirón.

Partilhe

Deixe uma resposta