Banco de Portugal revela crescimento gradual das empresas prestadoras de cuidados de saúde

Banco de Portugal revela crescimento gradual das empresas prestadoras de cuidados de saúde

O Banco de Portugal publicou, em abril de 2019, o estudo «Análise das empresas privadas prestadoras de cuidados de saúde», que revela existir, no período 2013-2017, um crescimento gradual da atividade das empresas prestadoras de cuidados de saúde, determinado pelo mercado interno (99%), o que se afigura revelador da preferência dos portugueses.

Essa tendência de crescimento regista-se no número de empresas, no volume de negócios e no número de pessoas que empregam. No último ano em análise (2017), o setor registou 20 mil empresas privadas prestadoras de cuidados de saúde (72% das quais na Grande Lisboa e Região Norte); 5,6 mil milhões de euros de volume de negócios e 78 mil pessoas ao serviço.

O dinamismo do setor privado da saúde traduziu-se num crescimento acumulado do número de empresas entre 2013 e 2017 (10%), superior ao observado no total das empresas (crescimento de 7%).

O peso específico do setor privado da saúde cresce também, há mais de 10 anos, de forma consistente, no contexto das empresas em Portugal (5% do total das empresas em Portugal, 2% do volume de negócios e 3% do número de pessoas ao serviço).
Apesar de representarem apenas 1% das empresas, as atividades com internamento geraram, em 2017, 31% do volume de negócios e empregavam 23% das pessoas ao serviço do setor privado da saúde.

Partilhe

Deixe uma resposta