50 anos em defesa de um sistema de saúde integrado e de valor

50 anos em defesa de um sistema de saúde integrado e de valor

O contexto mundial não é propício a festejos, mas também por causa de uma pandemia que a todos ameaça, os 50 anos da APHP em defesa de um sistema de saúde integrado e de valor serão assinalados, ao longo deste ano, com 50 iniciativas que visam alertar para a necessidade de uma Saúde mais acessível aos portugueses.

A Associação Portuguesa de Hospitalização Privada (APHP) nasceu Grémio Nacional das Casas de Saúde. No pós-25 de Abril foi rebatizada como Associação Nacional de Hospitalização Privada (ANHP). Como resultado da sua maior afirmação internacional, em 1981 fixou-se o nome atual.

A identidade evoluiu, mas os princípios mantêm-se.

A organização que está na génese da APHP, fundada a 29 de julho de 1971, visava, nos documentos fundadores, a “harmonia entre os cuidados de saúde prestados por hospitais estatais e casas de saúde, na perspetiva de uma política de saúde unificada”.

Após 50 anos e 119 hospitais privados, que são hoje parceiros de referência na saúde dos portugueses, em todo o território nacional, inclusive neste contexto de pandemia, nunca fez tanto sentido a missão de sempre da APHP: contribuir para a definição de políticas públicas de saúde focadas no cidadão, que beneficiem a saúde de várias gerações, que favoreçam os cuidados de saúde com base em valor, defendam a pluralidade de prestação, a cobertura universal e a liberdade de escolha no âmbito de um sistema de saúde integrado.

50 anos de associativismo

Os 50 anos da APHP já têm um logo-símbolo, que se apresenta na ilustração deste artigo e que estará presente em todas as dinâmicas comemorativas. É um sistema visual que assinala a data festiva; que integra, de forma natural, o logótipo da APHP e que, inclusive, o promove, ao assinalar a longevidade do associativismo da hospitalização privada portuguesa.

«Assinalar os 50 anos da APHP é celebrar o associativismo dos hospitais privados. Esta comemoração não se pode fazer sem o total envolvimento dos nossos associados, que são a nossa razão de ser. Por isso, desde a primeira hora, como a escolha da identidade dos 50 anos, estamos a procurar escutar as opiniões e sugestões de todos», afirma Oscar Gaspar, presidente da APHP.

A data é, porém, também uma oportunidade de, assegura, «reforço da missão dos hospitais privados: responder em permanência às necessidades de Saúde dos portugueses, com serviços em rede e cada vez melhores».

Partilhe

Deixe uma resposta