O que é a APHP?

A Associação Portuguesa de Hospitalização Privada (APHP) é um organismo sem fins lucrativos, apolítico e secularizado, que representa desde 1974 os interesses e valores das unidades de saúde portuguesas de natureza privada. Defende a criação de um sistema de saúde que assuma características de pluralidade de prestação, competitividade, eficiência e liberdade de escolha da unidade de saúde. Ou seja, um Estado Garantia com a intervenção do mercado.

Parecer da ERS

DESTAQUE

9000 colaboradores dos hospitais privados com salários aumentados

Mais de 9.000 colaboradores de 60 empresas do sector da hospitalização privada terão os salários aumentados a partir de 1 de Janeiro de 2018, na sequência da revisão do Contrato Colectivo de Trabalho (CCT) que a Associação Portuguesa de Hospitalização Privada (APHP) e a Federação dos Sindicatos de Agricultura, Alimentação, Bebidas, Hotelaria e Turismo de Portugal (FESHAT) haviam rubricado em 2010 (Boletim do Trabalho e Emprego, 1ª Série, nº 15, de 22 de Abril).

 

Ler mais

Editorial


Dr. Óscar Gaspar

Um sistema de saúde mais forte

A hospitalização privada portuguesa está a dar passos para se afirmar (ainda) mais em termos institucionais e no âmbito do sistema português de saúde.

A APHP tem por objetivo trabalhar com os stakeholders do setor para se evoluir naquilo que é a agenda relevante para a hospitalização privada e para o sistema português de saúde.

 

Ler mais

Observatório

UEHP Factbook 2017

Hospitais privados são fundamentais para a sustentabilidade dos sistemas de Saúde

O Factbook “Private Hospitals in Europe: Supporting Sustainable Health Systems”, da autoria de Hans Martens e editado pela União Europeia de Hospitalização Privada (UEHP), realça a crescente relevância dos hospitais privados na capacidade de resposta dos sistemas de saúde na Europa. Apresentado no Parlamento Europeu, o estudo revela que os hospitais privados mostram uma forte resiliência na adaptação à inovação tecnológica e às restrições económicas globais; desenvolvem estratégias para fornecer serviços médicos seguros e de qualidade e, ao mesmo tempo, são economicamente eficientes, mesmo num contexto de crise financeira e barreiras de enquadramento legal.

ver mais